PARA AJUSTAR A TELA SEGURE "Ctrl" E DÊ UM TOQUE NA TECLA MENOS "-"

James Gunn não queria que o final de Guardiões da Galáxia Vol. 2 fosse aquele

© Fornecido por Adorocinema_pt-br

Atenção: o texto a seguir contém SPOILERS de Guardiões da Galáxia Vol. 2. Se você ainda não assistiu, vá ler algum de nossos outras matérias.

Não diga que não avisamos.
Continue por sua conta e risco.

A Marvel não é muito conhecida por matar seus personagens. O maior herói que vimos falecer nas telonas foi Mercúrio (Aaron Taylor-Johnson) em Vingadores: Era de Ultron, mas era um personagem pouco desenvolvido até aquele momento. Entretanto, o final de Guardiões da Galáxia Vol. 2, levou à morte de um herói pelo qual viemos a nos importar: Yondu, interpretado por Michael Rooker.

No ato final, Yondu resgata Peter Quill (Chris Pratt) de seu pai biológico Ego e sacrifica sua própria vida pouco depois de soltar a emocionante fala: "Ele pode ter sido seu pai, Quill, mas ele não foi seu papai", finalmente assumindo que criou o Senhor das Estrelas como um filho, defendendo-o e tirando-o de enrascadas, apesar de todas as broncas.

Mas esse tocante momento, que levou muitos espectadores às lágrimas, quase não aconteceu, pois James Gunn estava em dúvida sobre seguir esse caminho.

"Eu não queria que esse fosse o final, e eu meio que me recusei a colocar isso no final por um longo tempo. Não era como o filme acabava", afirmou o diretor e roteirista da produção em entrevista ao Uproxx (via GeekTyrant), sendo complementado por Michael Rooker, que disse: "Bem, eu também não queria que ele escrevesse [o final]".

"Mas, no fim do dia, eu sabia que era aí que precisava ir. Sabia que precisamos ter riscos reais nesses filmes. Precisamos perder personagens. E nem todo mundo que vê filmes da Marvel adora isso", completou Gunn. De fato, a morte de Yondu aumentou os riscos, mais do que em qualquer filme da Marvel.

Michael Rooker também não estava muito feliz com o desfecho de seu personagem mas aceitou o modo como Yondu se foi, especialmente porque ele acabou sendo o herói do filme – ganhando até mesmo um funeral selvagem emocionante.

"O herói do filme acaba sendo lembrado", afirmou o ator. "E o herói do filme acaba sendo, bem – você é o herói do filme! Você sabe, eles fizeram alguma coisa! Eles desistiram de algo que a maioria de nós nem sequer chegaria perto de ter a coragem para desistir na vida real, e nos filmes também."

Gunn, por sua vez, acrescentou: "Todo o filme levou a esse momento. Parecia estar me chamando. E é isso que cumpre esta história verdadeira. Esta é uma história sobre o amor de um pai por seu filho, seu amor supremo, tanto amor que ele se sacrifica por isso, e é isso que Yondu é. Ele é 100% o pai de Peter Quill. E Ego 100% não é seu pai. Só porque Ego é biologicamente seu pai, não é quem ele é."

Realmente, o final funcionou na história. E você, o que achou do desfecho de Guardiões da Galáxia Vol. 2?



Vitória Pratini
Compartilhar no G+

Por Multimidia Info

"O Conhecimento é fascinante"

Navegue pela Data e encontre as Matérias em Ordem Cronológica.